Silva, Joaquim Casimiro da

Datas: 
18.fi, 19.1m
Função: 
Copista
Observações: 
Copista da Casa Real, da Real Câmara (com um salário de 19$200 reis mensais) e do
Real Teatro de S. Carlos (com um salário de 4$800 reis mensais). Pai de Joaquim Casimiro Júnior,
foi o mais importante copista português de 19.1m. Nascido em 1767, manteve-se provavelmente
activo até aos 1840’s. Foi responsável pela disseminação de importante parte da obra de Marcos Portugal. A relação filial com o compositor Joaquim Casimiro Júnior poderá ter tido influência na escolha das obras de Marcos que o filho orquestrou, visto que o conhecimento e o acesso a algumas obras era possível através de espécimes na posse do pai, que os obtinha fazendo cópias duplas. Uma grande quantidade de copistas trabalhou em equipa com Joaquim Casimiro da Silva que, em muitas ocasiões, parece ter sido o supervisor e responsável pelo trabalho final. A sua clave de Dó é muito característica, embora em finais dos anos 1820 tenha mudado (Vide Exemplo 3). Foi autor de um tratado de cópia (em manuscrito e perdido) que escreveu para o seu filho mais novo, Gabriel Casimiro, que lhe sucedeu como copista do Teatro de S. Carlos. Morreu em 1860 com 93 anos.
Autoria da informação: 
António Jorge Marques

Fontes em que é Copista

Mostrando 1 - 10 de 16
Fonte Tipo de documento Data
A.M. B-005.01.pc
  • Parte(s) cava(s)
A.M. B-024-I
  • Partitura
A.M. B-025.pc
  • Parte(s) cava(s)
1838
A.M. B-050.01.pc03
  • Parte(s) cava(s)
A.M. B-051.04.pc
  • Parte(s) cava(s)
A.M. B-052.03.pc02
  • Parte(s) cava(s)
A.M. B-053.01.pc02
  • Parte(s) cava(s)
A.M. B-053.02.pc02
  • Parte(s) cava(s)
A.M. B-053.03.pc
  • Parte(s) cava(s)
A.M. B-054.01.pc03
  • Parte(s) cava(s)

Pages